quarta-feira, 18 de maio de 2011

Por que os homens não ajudam em casa?

A divisão das tarefas em casa é um sonho antigo das mulheres e que tem se mostrado cada dia mais urgente por causa da inserção feminina no mercado de trabalho


Muitas mulheres ainda têm como rotina jornadas de trabalho duplas, por vezes triplas. Elas têm o trabalho fora, em casa, e muitas, ainda estudam. Nessa nova realidade, não seria justo dividir as tarefas domésticas com o marido ou companheiro? Mas, por que os homens ainda têm tanta resistência em ajudar em casa?

Segundo o Doutor em Psicologia Clínica e professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Sócrates Nolasco, o homem conseguiu evoluir bastante em relação ao contato com os filhos. Mas, no que diz respeito à divisão das tarefas domésticas, ele acredita que a realidade de anos atrás não mudou muito. E ele cita, sobretudo, as cidades do interior, “onde o machismo ainda predomina”.


Para o especialista, autor de vários livros sobre o comportamento masculino, como, por exemplo, O Mito da Masculinidade, “este cenário de divisão de tarefas domésticas, só mudará quando os meninos forem educados para serem adultos melhores e competentes para cuidar deles mesmos”. Você já tinha pensado nisso?

Quantas de nós estão ensinando seus filhos a ajudar em alguma tarefa de casa? Não estamos falando em colocar as crianças pra fazer a faxina, por favor, nada de exageros! Mas em ajudar naquelas coisas simples, como secar uma louça, estender o lençol na cama, organizar os brinquedos depois de usá-los…. Você já pensou sobre isso? Para as que não têm filhos, a gente propõe um exercício. Dêm uma olhada em volta e observem as famílias que conhece. Em alguma delas, você vê os meninos ajudando na rotina doméstica?


Difícil, não é? Parece que estamos deixando de ensinar as coisas do lar. Com esta nova realidade, em que pais e mães passam maior parte do dia fora de casa trabalhando, as tarefas domésticas estão virando, novamente, exclusividade das mulheres, das empregadas. O psicólogo Sócrates Nolasco faz um alerta: “Enquanto as famílias educarem seus filhos para serem príncipes, teremos esta situação que vigora por aqui”.

É pra fazer pensar, não é?


Fonte: http://www.expressomt.com.br/noticia.asp?cod=132638&codDep=8

Nenhum comentário:

Postar um comentário